#TBT Matérias

Ruralistas devem ‘mandar’ no Conselho da Amazônia

A constatação veio com a realização da primeira reunião sobre as diretrizes do colegiado na sede da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) do Congresso, em Brasília, comandada pelo vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) - (© Alan Santos/PR)

Paula Litaiff – Para Diário do Amazonas

Brasília – Nem representantes dos povos tradicionais nem da Ciência e Tecnologia; quem deve dar as cartas no recém-anunciado Conselho da Amazônia são os ruralistas. A constatação veio, nesta terça-feira (4), com a realização da primeira reunião sobre as diretrizes do colegiado na sede da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) do Congresso, em Brasília.

Comandado pelo vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB), o encontro foi recheado de frases de efeitos e discursos prontos de dirigentes da FPA que sequer vivem ou convivem na Região Norte. O presidente da Frente Parlamentar – deputado do Rio Grande do Sul -, Alceu Moreira (MDB), afirmou que a região precisa ter política de inclusão social. “Falta de conectividade é apenas um dos problemas na Amazônia”.

Já o deputado federal do Paraná, Sergio Sousa (MDB), defendeu a desmitificação da “falácia” de que a agropecuária está desmatando a região. “O que precisamos é de regularização fundiária”, disse. No encontro, ficaram definidas três prioridades do conselho: regularização de terras, extração de minério e de madeira.

E a Bioeconomia?

O discurso sobre Bioeconomia – um conceito voltado ao desenvolvimento econômico sustentável – deve, por enquanto, ficar no discurso dos idealizadores do Conselho da Amazônia já que a bancada Ruralista não citou, na primeira reunião do colegiado, o tema de forma ampla.

Futuro incerto

A participação impositiva da FPA na reunião do Conselho da Amazônia somada à explícita subserviência de Mourão aos ruralistas causou preocupação aos cientistas. “Como podem ter feito uma reunião dessa importância sem chamar membros da Ufam ou Inpa ou academias de outros Estados da Amazônia”, disse lamentou um pesquisador que preferiu não ter o nome publicado.

Fundo Amazônia

Alvo de críticas do presidente Jair Bolsonaro, o Fundo Amazônia entrou no planejamento de Hamilton Mourão para administrar o Conselho da Amazônia. Ele disse que se faltar recursos para gerir o colegiado, ele buscará no exterior por meio do fundo.

Cobrança federal

Nova vice-presidente do Conselho Federal de Economia (Cofecon), a economista do Amazonas, Denise Kassama disse que vai cobrar do governo de Bolsonaro informações sobre a composição do Conselho da Amazônia e a Secretaria da Amazônia.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

*

A AUTORA

Graduada em Jornalismo, Paula Litaiff tem especialização em Gestão de Políticas Sociais. Há 15 anos na profissão, atua no Jornalismo de Dados e em Reportagens Investigativas. Produziu matérias para veículos de comunicação nacional, como Jornal Estado de S. Paulo e Jornal O Globo. Seu trabalho jornalístico contribuiu na produção do documentário Killer Ratings – Bandidos na TV da Netflix.

Paula Litaiff é Diretora de Redação em

O SITE

O Site da Paula Litaiff tem como principal finalidade a emissão de opinião sobre diversos temas sociais, políticos e econômicos, levando o leitor à reflexão sobre a importância de se tornar um agente transformador da sociedade.


Tenho medo de escrever. É tão perigoso. Quem tentou, sabe. Perigo de mexer no que está oculto – e o mundo não está à tona, está oculto em suas raízes submersas em profundidades do mar. Para escrever tenho que me colocar no vazio. Neste vazio é que existo intuitivamente. Mas é um vazio extremamente perigoso…

(in Um Sopro de Vida | CLARICE LISPECTOR)