#Factuais

Desmatamento na Amazônia em 35 anos atinge área do tamanho da Espanha e Reino Unido juntos

Foram 74,6 milhões de hectares da cobertura vegetal natural da região destruídos, segundo o MapBiomas (Ricardo Oliveira/Cenarium)

Bruno Pacheco – Da Cenarium
MANAUS – O desmatamento na Amazônia atingiu, em 35 anos, uma área equivalente aos territórios da Espanha e Reino Unido juntos. Segundo os dados de uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira, 30, pelo MapBiomas, foram 74,6 milhões de hectares da cobertura vegetal natural da região destruídos durante esse período.

O levantamento considera as mudanças ocorridas entre 1985 e 2020 que são registradas a partir de um mapeamento de imagens de satélite. Em webinar, nesta quinta-feira, 30, o coordenador-geral do observatório do clima do MapBiomas, Tasso Azevedo, apresentou os resultados da pesquisa.

“O MapBiomas é um projeto que tem como propósito revelar as transformações do território por meio da ciência, com precisão, agilidade, qualidade e tornar acessível o conhecimento sobre a cobertura e o uso da terra. Isso para buscar a conservação e o manejo sustentável dos recursos naturais e a mitigação das mudanças climáticas”, explicou Azevedo.

Propósito
Segundo a pesquisa, houve um crescimento de 656% na mineração, 130% na infraestrutura urbana e 151% na agricultura e pecuária. Entre os países que abrangem a Amazônia, o Brasil foi o que mais perdeu território: foram 19% do total, enquanto que Suriname, Guiana e a Guiana Francesa perderam 1% de vegetação.

Além disso, a Amazônia tinha 6% do território convertido em pastagem, em 1985. Essa ocupação aumentou para 15%, em 2020, desmatando a área nativa da região e convertendo em pastagens, áreas de agricultura, mineração ou urbanas.

Os resultados da nova pesquisa do MapBiomas foram apresentados nesta quinta-feira, 30 (Ricardo Oliveira/Cenarium)

Alerta
Os pesquisadores alertam também que a Amazônia pode chegar ao limite se a quantidade de perda de vegetação continuar entre 20% a 25% na região, ocasionando problemas para os serviços ecossistêmicos da floresta.

O levantamento mapeou ainda outros biomas brasileiros, como o Cerrado e o Pantanal. Na Cordilheira dos Andes, onde também é possível encontrar parte do território amazônida, foi possível registrar 52% das geleiras da região.

MapBiomas
O MapBiomas é uma iniciativa multi-institucional composto por universidades, Organizações Não-Governamentais (ONGs) e empresas de tecnologia. A instituição é focada em monitorar as transformações na cobertura e no uso da terra no Brasil. Os dados, mapas, métodos e códigos do MapBiomas estão disponíveis no site mapbiomas.org.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

*

A AUTORA

Graduada em Jornalismo, Paula Litaiff tem especialização em Gestão de Políticas Sociais. Há 15 anos na profissão, atua no Jornalismo de Dados e em Reportagens Investigativas. Produziu matérias para veículos de comunicação nacional, como Jornal Estado de S. Paulo e Jornal O Globo. Seu trabalho jornalístico contribuiu na produção do documentário Killer Ratings – Bandidos na TV da Netflix.

Paula Litaiff é Diretora de Redação em

O SITE

O Site da Paula Litaiff tem como principal finalidade a emissão de opinião sobre diversos temas sociais, políticos e econômicos, levando o leitor à reflexão sobre a importância de se tornar um agente transformador da sociedade.


Tenho medo de escrever. É tão perigoso. Quem tentou, sabe. Perigo de mexer no que está oculto – e o mundo não está à tona, está oculto em suas raízes submersas em profundidades do mar. Para escrever tenho que me colocar no vazio. Neste vazio é que existo intuitivamente. Mas é um vazio extremamente perigoso…

(in Um Sopro de Vida | CLARICE LISPECTOR)