Paula Litaiff

O endocolonialismo imposto pelas decisões do presidente Jair Bolsonaro à Amazônia

Por Paula Litaiff

Quando o presidente Jair Bolsonaro decidiu excluir representantes nativos na composição do Conselho da Amazônia fez aumentar as reações a sua forma de governo. Uma forma de governar na qual ele se vale de recursos do endocolonialismo, um termo ainda pouco conhecido e que significa, no sentido literal, o ato de exercer dentro de uma mesma nação o controle político e, no caso de Bolsonaro, até ideológico sobre um povo.

Pior do que negar a participação dos povos tradicionais nos debates sobre o próprio futuro é colocá-los na mira de seus algozes. Foi o que ocorreu na criação do Conselho da Amazônia, cujo controle ficou nas mãos de ruralistas. Esse vem sendo o modo endocolonialista de administrar bolsonarista, voltado a uma gestão endógena que acaba por subjugar os amazônidas.

Em meio ao absolutismo, a edição impressa da REVISTA CENARIUM de dezembro vem mostrar que diferentemente do que pensa o Palácio do Planalto, a omissão com os povos da Amazônia poderá ter consequências, agora ou em um futuro próximo. A exemplo da Inconfidência Mineira (1789), o sonho de independência da coroa portuguesa era restrito a conspiradores, mas ela aconteceu e sob pressão externa.

Boa leitura!

(Reprodução/Revista Cenarium)

Baixe a versão impressa

A AUTORA

Graduada em Jornalismo, Paula Litaiff é diretora executiva da Revista Cenarium e Agência Amazônia, além de compor a bancada do programa de Rádio/TV “Boa Noite, Amazônia!”. Há 17 anos, atua no Jornalismo de Dados, em Reportagens Investigativas e debate de temas sociais. Escreveu para veículos de comunicação nacional, como Jornal Estado de S. Paulo e Jornal O Globo com pautas sobre Amazônia. Seu trabalho jornalístico contribuiu na produção do documentário Killer Ratings da Netflix.


«

Comentários para este post estão fechados

A AUTORA

Graduada em Jornalismo, Paula Litaiff é diretora executiva da Revista Cenarium e Agência Amazônia, além de compor a bancada do programa de Rádio/TV “Boa Noite, Amazônia!”. Há 17 anos, atua no Jornalismo de Dados, em Reportagens Investigativas e debate de temas sociais. Escreveu para veículos de comunicação nacional, como Jornal Estado de S. Paulo e Jornal O Globo com pautas sobre Amazônia. Seu trabalho jornalístico contribuiu na produção do documentário Killer Ratings da Netflix.

Paula Litaiff é Diretora de Redação em

O SITE

O Site da Paula Litaiff tem como principal finalidade a emissão de opinião sobre diversos temas sociais, políticos e econômicos, levando o leitor à reflexão sobre a importância de se tornar um agente transformador da sociedade.