Paula Litaiff

EDITORIAL | Tragédia em Manaus: negacionistas têm sangue nas mãos

Há menos de um mês, protestos pela abertura do comércio tomaram o Centro de Manaus (Gabriel Abreu/Revista Cenarium)

Por Paula Litaiff

O comportamento de negacionistas aos riscos da Covid-19 e o discurso de oportunistas da pandemia mostram o grau de hipocrisia e crueldade em meio à morte de centenas de pessoas por uma doença que, sabidamente, é transmitida pelo novo coronavírus, disseminado em aglomerações humanas.

Funcionários do comércio em Manaus fizeram protestos por aglomerações (Gabriel Abreu/Revista Cenarium)

Quem pede a intervenção federal, hoje, no Amazonas são aqueles que criticaram o Poder Público, “ontem”, por decretar a restrição no comércio após as festas natalinas em Manaus e defender o empresariado com o argumento de “não parar” a Economia.

Eles foram aqueles que convocaram, em suas redes sociais, protestos nas ruas do Centro de Manaus, utilizando-se do desespero de pais de famílias, pois a maioria não compreende cientificamente a consequência nefasta da Covid-19.

Contrários à Ciência

Essa mesma classe faz parte ainda do grupo que, insistentemente, “receita” cloroquina e ivermectina como tratamento e prevenção, respectivamente, da Covid-19, mesmo sem reconhecimento da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Eles, também, procrastinam a vacinação por negar-se a acreditar na eficácia da vacina contra a doença. Fala-se em variante do novo coronavírus, um caso nunca levantado por esse grupo que nega opiniões de estudiosos.

Há cerca de 30 dias, debatia-se com representantes do comércio o fechamento gradual do mercado de serviços e produtos não essenciais no Amazonas, após sinais de alerta da Fundação de Vigilância Sanitária (FVS).

A FVS chamava a atenção para o aumento dos casos de Covid-19 em Manaus. Esses representantes comerciais buscaram apoio para fazer valer o interesse particular em detrimento do coletivo.

Contrários à Justiça

Foi necessária uma decisão judicial para fazer fechar o comércio em Manaus após pedido do Ministério Público do Estado (MP-AM), e nem assim o ato foi respeitado por negacionistas.

Agora, com a crise da falta de oxigênio gerada pelo alto índice de internações em Manaus com o grande número de novos casos de Covid-19 (mais de 3 mil/dia) fala-se em ineficiência de gestão.

Princípios básicos

Como planejar a entrega de um serviço, se não há controle de procura versus oferta? Como calcular uma demanda se não se sabe a origem dela? Esses são princípios básicos da Economia e Administração.

Com o aumento de 28 mil metros cúbicos de oxigênio para 70 mil diariamente, em menos de uma semana, a principal empresa fornecedora admitiu colapso no Amazonas.

Europa e EUA

Hoje, até o Reino Unido e cidades dos Estados Unidos citam colapso na produção de oxigênio hospitalar em meio à disparada dos casos graves da Covid-19.

Em Estados da América do Norte e da Europa, ao contrário do Amazonas, autoridades juntam forças para salvar a população e não negam a Ciência para se destacar sobre a tragédia humana, visando likes ou votos.

Esses últimos têm sangue nas mãos.

A AUTORA

Graduada em Jornalismo, Paula Litaiff é diretora executiva da Revista Cenarium e Agência Amazônia, além de compor a bancada do programa de Rádio/TV “Boa Noite, Amazônia!”. Há 17 anos, atua no Jornalismo de Dados, em Reportagens Investigativas e debate de temas sociais. Escreveu para veículos de comunicação nacional, como Jornal Estado de S. Paulo e Jornal O Globo com pautas sobre Amazônia. Seu trabalho jornalístico contribuiu na produção do documentário Killer Ratings da Netflix.


«

Comentários para este post estão fechados

A AUTORA

Graduada em Jornalismo, Paula Litaiff é diretora executiva da Revista Cenarium e Agência Amazônia, além de compor a bancada do programa de Rádio/TV “Boa Noite, Amazônia!”. Há 17 anos, atua no Jornalismo de Dados, em Reportagens Investigativas e debate de temas sociais. Escreveu para veículos de comunicação nacional, como Jornal Estado de S. Paulo e Jornal O Globo com pautas sobre Amazônia. Seu trabalho jornalístico contribuiu na produção do documentário Killer Ratings da Netflix.

Paula Litaiff é Diretora de Redação em

O SITE

O Site da Paula Litaiff tem como principal finalidade a emissão de opinião sobre diversos temas sociais, políticos e econômicos, levando o leitor à reflexão sobre a importância de se tornar um agente transformador da sociedade.


Tenho medo de escrever. É tão perigoso. Quem tentou, sabe. Perigo de mexer no que está oculto – e o mundo não está à tona, está oculto em suas raízes submersas em profundidades do mar. Para escrever tenho que me colocar no vazio. Neste vazio é que existo intuitivamente. Mas é um vazio extremamente perigoso…

(in Um Sopro de Vida | CLARICE LISPECTOR)