Paula Litaiff

REVISTA CENARIUM e a missão na desconstrução de estereótipos

Imagem de indígena no Amazonas (Ricardo Oliveira/Revista Cenarium)

Por Paula Litaiff*

Estereótipo – um conceito que remete a uma imagem preconcebida sobre algo ou alguém – é, sabidamente, o martírio dos povos que vivem ou são nativos da Amazônia.

Seja qual for o termo étnico generalista, os conceitos pré-estabelecidos pelo senso comum brasileiro já designaram e ainda designam os moradores da Amazônia como seres incautos, omissos ou padecentes de desídia.

Inserida na internet em 15 de abril de 2020, a REVISTA CENARIUM passou a existir para cumprir, entre outras missões sociais, uma principal: desconstruir falsos ideais sobre os povos da região amazônica e lutar pelo seu empoderamento territorial.

Essa visão não é uma “jogada de marketing”, é responsabilidade de todo veículo de comunicação, se todos seguissem a tese do respeitado jornalista norte-americano Walter Lippmann publicada em 1922.

Em sua obra clássica “Opinião Pública”, Lippmann alertou sobre a criação do “ser estereotipado” que é fabricado a partir do que as pessoas recebem de conteúdo da mídia e os acontecimentos reais.

Observando esse estudo, a CENARIUM mostrou, em oito meses, o morador da Amazônia empreendedor, independentista, coadjuvante, protagonista…

Não há tipos, há histórias, como ocorre em todo o Brasil e em todo o mundo, e a publicação dessas histórias continuará sendo a nossa missão em 2021.

(*) É diretora-geral da Revista Cenarium

Acesse aqui a edição impressa da #RevistaCenarium de Janeiro/2021

Capa da edição de Janeiro/2021
A AUTORA

Graduada em Jornalismo, Paula Litaiff é diretora executiva da Revista Cenarium e Agência Amazônia, além de compor a bancada do programa de Rádio/TV “Boa Noite, Amazônia!”. Há 17 anos, atua no Jornalismo de Dados, em Reportagens Investigativas e debate de temas sociais. Escreveu para veículos de comunicação nacional, como Jornal Estado de S. Paulo e Jornal O Globo com pautas sobre Amazônia. Seu trabalho jornalístico contribuiu na produção do documentário Killer Ratings da Netflix.


«

Comentários para este post estão fechados

A AUTORA

Graduada em Jornalismo, Paula Litaiff é diretora executiva da Revista Cenarium e Agência Amazônia, além de compor a bancada do programa de Rádio/TV “Boa Noite, Amazônia!”. Há 17 anos, atua no Jornalismo de Dados, em Reportagens Investigativas e debate de temas sociais. Escreveu para veículos de comunicação nacional, como Jornal Estado de S. Paulo e Jornal O Globo com pautas sobre Amazônia. Seu trabalho jornalístico contribuiu na produção do documentário Killer Ratings da Netflix.

Paula Litaiff é Diretora de Redação em

O SITE

O Site da Paula Litaiff tem como principal finalidade a emissão de opinião sobre diversos temas sociais, políticos e econômicos, levando o leitor à reflexão sobre a importância de se tornar um agente transformador da sociedade.


Tenho medo de escrever. É tão perigoso. Quem tentou, sabe. Perigo de mexer no que está oculto – e o mundo não está à tona, está oculto em suas raízes submersas em profundidades do mar. Para escrever tenho que me colocar no vazio. Neste vazio é que existo intuitivamente. Mas é um vazio extremamente perigoso…

(in Um Sopro de Vida | CLARICE LISPECTOR)