#Factuais

Bolsonaro frustra Josué Neto e coronel Menezes; presidente não terá candidato a prefeito

Por Paula Litaiff*

MANAUS – Contrariando as expectativas dos pré-candidatos a prefeito de Manaus, deputado Josué Neto (PRTB) e coronel Alfredo Menezes (Patriotas), o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), anunciou nesta sexta-feira, 28, em seu Twitter, que ficará de fora do primeiro turno das eleições para prefeito em todo o Brasil.

Aliados do presidente, o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE/AM) e o ex-superintendente da Zona Franca de Manaus (Suframa) usam a imagem de Bolsonaro como uma espécie de “garoto-propaganda” em suas pré-campanhas nas redes sociais na tentativa de decolar nas pesquisas de intenção de votos. Tanto Josué Neto como coronel Menezes apresentaram baixíssimo desempenho nas últimas pesquisas eleitorais.

Em um tuíte publicado na manhã de hoje, o presidente reafirmou seu afastamento das eleições, conforme prometeu em entrevista à imprensa no início deste ano. “Decidi não participar, no primeiro turno, nas eleições para prefeitos em todo o Brasil. Tenho muito trabalho na Presidência e, tal atividade, tomaria todo meu tempo em um momento de pandemia e retomada da nossa economia”, garantiu Bolsonaro.

Há quase um ano tentando viabilizar a criação de seu partido, o Aliança pelo Brasil (APB), o presidente disse que vai se dedicar a sua legenda. “Por outro lado, continuamos viabilizando a criação do Aliança. Em comum acordo, tenho conversado com três outros partidos para o caso de não se concretizar a tempo o Aliança. Nessa segunda hipótese, de ambos os lados, se impõe condições para essa filiação”.

Ao finalizar o comunicado endereçado a aliados, Bolsonaro foi seco e limitou-se a desejar sorte aos eleitores. “Boa sorte a todos os candidatos e, principalmente, aos eleitores nessas escolhas”.

O afastamento do presidente vem cinco dias após ele virar o assunto mais falado das redes sociais de forma negativa, depois de ele se negar a responder a uma pergunta de um repórter do jornal O Globo sobre o depósito de um ex-assessor, Fabrício Queiroz, feito na conta de sua mulher, Michelle Bolsonaro. O caso está sob investigação.

 ‘Água fria’

O comportamento indiferente de Bolsonaro com seus aliados foi recebido como um “balde de água fria” em Manaus, conforme informações de bastidores. Quem mais sentiu foi o presidente da ALE/AM, Josué Neto.

Josué foi por anos do partido socialista e aderiu à ideologia de direita neste ano, após se interessar pela Prefeitura de Manaus. Ele foi um dos principais militantes na criação do Aliança pelo Brasil.

Josué Neto sempre buscou divulgar fotos ao lado de Bolsoaro (Reprodução/Facebook)

Além de não conseguir a adesão suficiente, o partido de Bolsonaro entrou no alvo da Justiça Eleitoral. Foram identificadas irregularidades nas assinaturas de apoiadores, com títulos de eleitores falecidos e fraudes em documentações.

Hoje, José Neto se pronunciou sobre a decisão do presidente de não apoiar aliados. “Ele [Bolsonaro] está correto, está administrando o País ainda com os problemas deixados pelos governos de esquerda. O povo sabe quem apoia as pautas da administração do Bolsonaro”, afirmou.

Direita desmembrada

No dia 17 de junho deste ano, ao anunciar oficialmente a sua pré-candidatura a prefeito de Manaus, o coronel Menezes informou que pretendia unificar a direita, que se encontra desmembrada na capital amazonense.

Menezes foi padrinho de casamento de Bolsonaro (Reprodução/Facebook)

No dia 17 de junho deste ano, ao anunciar oficialmente a sua pré-candidatura a prefeito de Manaus, o coronel Menezes informou que pretendia unificar a direita, que se encontra desmembrada na capital amazonense.

À época do anúncio da candidatura, Menezes – que é padrinho de casamento de Bolsonaro – afirmou, com todas as palavras, que o presidente iria apoiar alguém que fosse leal e próximo à família.

Apesar da intimidade, o coronel se viu obrigado a deixar a Suframa, cargo dado pelo presidente, em maio deste ano, após Bolsonaro dar mostras de insatisfação com a postura ortodoxa de Menezes junto a aliados políticos.

Procurado após o tuíter de afastamento de Bolsonaro no primeiro turno das eleições, Menezes insistiu. “O fato dele não participar, no primeiro turno, não significa que não estará apoiando, porque o único pré-candidato que tem o DNA do presidente Bolsonaro, em Manaus, sou eu”.

(*) Colaborou o jornalista Luís Henrique Oliveira



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

*

*

A AUTORA

Graduada em Jornalismo, Paula Litaiff tem especialização em Gestão de Políticas Sociais e, atualmente, é diretora executiva da Agência e Revista Cenarium. Há 16 anos, atua no Jornalismo de Dados, em Reportagens Investigativas e debate de temas sociais. Produziu matérias para veículos de comunicação nacional, como Jornal Estado de S. Paulo e Jornal O Globo. Seu trabalho jornalístico contribuiu na produção do documentário Killer Ratings da Netflix.

Paula Litaiff é Diretora de Redação em

O SITE

O Site da Paula Litaiff tem como principal finalidade a emissão de opinião sobre diversos temas sociais, políticos e econômicos, levando o leitor à reflexão sobre a importância de se tornar um agente transformador da sociedade.


Tenho medo de escrever. É tão perigoso. Quem tentou, sabe. Perigo de mexer no que está oculto – e o mundo não está à tona, está oculto em suas raízes submersas em profundidades do mar. Para escrever tenho que me colocar no vazio. Neste vazio é que existo intuitivamente. Mas é um vazio extremamente perigoso…

(in Um Sopro de Vida | CLARICE LISPECTOR)